Enviando...
Carregando...

NOTÍCIA

06 de Novembro de 2019

Feira Nacional de Artesanato completa 30 anos com retrospectiva sobre a própria história

Feira Nacional de Artesanato completa 30 anos com retrospectiva sobre a própria história

Criada para valorizar os responsáveis por retratar minuciosamente, por meio das mãos, o nosso Brasil, a Feira Nacional de Artesanato (FNA) completa 30 anos de existência. Entre 3 e 8 de dezembro, artesãos nacionais e internacionais se juntam para, no Expominas, em Belo Horizonte, mostrarem a cerca de 160 mil pessoas as tendências e novidades do setor. Produtores vão expor seus trabalhos ao público em, aproximadamente, 1.100 stands.

 

Após edições temáticas, que trataram de assuntos como a tradicional Estrada Real, no interior mineiro, a arte circense, a cultura latina e as tradições japonesas e africanas, a FNA — maior mostra de artesanato da América Latina — chega a 2019 disposta a rememorar as suas três décadas de história. O evento é uma iniciativa do Instituto Centro de Capacitação de Apoio ao Empreendedor (Centro Cape).

 

A Feira foi ganhando contornos internacionais com o passar do tempo. Em 2017, por exemplo, expositores de onze nações estiveram em Minas Gerais para divulgar seus trabalhos. Mesmo adquirindo novas características, o evento continua se erguendo sob a premissa que o fez nascer, ainda na década de 1980: dar cartaz aos ricos e diversos trabalhos concebidos pela comunidade artesã.

 

Mais de 80 stands são cedidos — ou repassados por metade do valor original — a profissionais associados a instituições como a Central Mãos de Minas.

 

Shows e oficinas demonstrativas, incluindo as que utilizam materiais descartados na Feira Nacional de 2018, prometem movimentar o Expominas ao longo dos dias de evento. O evento também disponibiliza cadeiras de rodas para os visitantes com dificuldades de locomoção. Carregadores, guarda volumes e fraldários também estarão disponíveis para que os visitantes tenham toda a estrutura necessária para realizar suas compras durante os seis dias da FNA.


 

Números e influência

 

A FNA proporciona um interessante recorte sobre os impactos do artesanato na economia nacional. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor conta com cerca de 8,5 milhões de trabalhadores em todos os cantos do Brasil. O artesanato é responsável por, aproximadamente, 3% do Produto Interno Bruto (PIB), movimentando, em números aproximados, R$ 100 bilhões.

 

Em Minas Gerais, há meio milhão de cidadãos trabalhando diretamente com o setor artesão. O faturamento anual gira em torno de R$ 6 bilhões.

 

Na penúltima edição da FNA, os mais de mil stands foram utilizados por 5.000 expositores. Além dos mais de 150 mil presentes, cerca de 4.700 lojistas participaram da Feira, tradicionalmente usada para a aquisição de produtos revendidos durante as compras que antecedem as festas de fim de ano.

 

Juntos, os lojistas somaram cerca de R$ 18 milhões em vendas. Os produtos adquiridos internamente pelos visitantes, por sua vez, geraram um lucro de, aproximadamente, R$ 68 milhões.

 

Em 2017, 170 mil pessoas foram ao Expominas ao longo da semana em que o local sediou a Feira. O número representa um interessante crescimento em relação à edição do ano anterior, quando foram registrados pouco mais de 158 mil comparecimentos.


 

Serviço

O quê: Feira Nacional de Artesanato — FNA

Onde: Expominas — Avenida Amazonas, 6.200, no Bairro Gameleira — Belo Horizonte (MG)

Quando: Entre 03 de dezembro (terça-feira) a 08 de dezembro (domingo)

 

Assessoria de Imprensa: 

Telefone: 31-984950072  

  

jornalismofna@centrocape.org.br  


MAIS OPÇÕES

Ver todas notícias...

Psiu! Quer ficar por dentro de tudo?
Cadastre-se aqui!
Siga-nos:   
Apoio: